FINANÇAS E HONORÁRIOS NA ADVOCACIA

Cobrar os honorários de acordo com a tabela da OAB não é recomendação e sim uma obrigação de cada Advogado, será que você tem se atentado para as finanças do seu escritório?

Tudo bem que muitas vezes, no desespero para captar clientes, você acaba a se submeter a valores bem inferiores e honorários abaixo do que deveria. E ainda dá a consulta de “brinde”. E isso vira um canibalismo.

Vai ser ruim para você, que não vai conseguir se valorizar e até mesmo para o mercado. Você também precisa ter organização. São muitos escritórios que fazem de tudo: de divórcio a trabalhista, de penal a tributário. As coisas não funcionam assim.

Como fortalecer as finanças e o escritório na pandemia:

  • Precisamos colocar as finanças na ponta do lápis;
  • Precisa saber seus compromissos a pagar;
  • Precisamos estar atentos às condições que os bancos têm feito em termos de financiamentos e empréstimos;
  • Olhar a receita que você tem hoje dentro do escritório;
  • Estar atento ao seu saldo bancário;
  • Estar atento a seus compromissos de curto prazo;
  • Saber o que é que você consegue renegociar e adequar.

Finanças é algo que sempre preocupou nosso escritório, nosso negócio, a precificação está diretamente ligada à receita. Além disso, nesse momento mais do que nunca precisamos gerir tudo que está acontecendo de maneira racional e fazer uma escolha, onde você vai focar sua mente? Onde você vai focar seu tempo?

Se não tivermos esse foco nosso negócio será mais afetado do que imaginamos, porque ao invés de transformarmos essa crise e essa pausa em algo que nos fortaleça, vamos transformar isso em algo que vai nos destruir e enfraquecer.

Portanto, lembre-se que se o seu trabalho é bom, será valorizado e seus clientes irão pagar mais por isso. Deixe claro a eles o beneficio que estão recebendo ao te contratar. Afinal, o cliente paga o valor e não um preço.

Qual a sua opinião sobre cobrança de honorários? Você cobra dentro da tabela da OAB? Já conseguiu reorganizar suas finanças em meio à pandemia?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *